Image Map


24/10/2016
Olá pessoal, tudo bom?

   Hoje eu vim falar sobre a Síndrome do Coitado, não sei se esse nome realmente existe ou se eu acabei de inventar rs, mas ultimamente tenho passado por cada pessoa ou situação que me fez escrever sobre esta síndrome.

Cuidado com os coitadinhos!
   Você sabe o que é ou porque eu digo que as pessoas tem a síndrome do coitado? Simplesmente porque algumas pessoas acham que são mais sofridas que outras. Ou ela trabalha mais que todo mundo, ou ela é a mais infeliz, ou a mais pobre, ou a pessoa que acorda mais cedo para trabalhar. Enfim, acho que já deu para entender um pouquinho né? 

   É impressionante como essas pessoas estão presentes na minha vida ou simplesmente em alguns momentos eu me esbarro com uma delas por ai. E ai eu fico me perguntando o porque as pessoas tem o prazer de se fazer de coitada. 

   É super natural a gente ter um dia mais chateada, achando que o mundo acabou, que tudo só acontece com a gente, mas daí a ser assim sempre, não dá né? Só sofrendo desta síndrome mesmo.

   E quando você se depara com aquela pessoa que escuta você fazer uma reclamação e tem que dizer que esta pior que você? Você retruca e a pessoa continua dizendo que o dela é mil vezes pior, ou seja ela faz questão e tem prazer de provar que esta na merda mais que você.

   Como o coitado age? Vou contar para vocês duas situações, de inúmeras que já passei e passo até hoje, só pra ilustrar melhor a síndrome e como ela se apresenta.

   No primeiro período do curso de produção de moda, existia um ser (quer dizer, ainda existe) que adorava se fazer de coitado. Vivia choramingando pelos cantos que não tinha dinheiro, nunca tinha o material que precisava, pois não tinha como comprar (mas detalhe, vivia indo a festas) e etc.

   O chato vivia pedindo material emprestado. Até que um belo dia, tínhamos que montar um trabalho e a criatura não levou material para variar e o professor mandou ele pegar com o meu grupo. Não gostei muito, mas não tive opção a não ser dar uma parte do material para ele fazer o trabalho.

   Fiquei na minha e depois reclamei com o professor dizendo que na próxima vez eu não emprestaria o material, afinal de contas não vou ficar comprando material com o meu dinheiro para outras pessoas que não são nem do meu grupo usufruir.

   O cara de pau ainda pediu que eu comprasse o material pra ele, já que eu tinha que comprar mais para o meu grupo: Aí eu te pergunto, ele por acaso perguntou se você poderia comprar o material? Não, nem para mim. Ele te deu o dinheiro para comprar? Não, nem para mim.

   Chegou então a aula seguinte, e o que aconteceu? Ele não trouxe o material. Adivinha o que ele fez? Exato. Foi pegar o material que eu trouxe pra terminar o trabalho do meu grupo. Foi só eu negar, para a pessoa dar seu “piti” da síndrome de coitado. O que ele não sabia é que eu não me comovia com historinhas tristes.

   Quando ele disse:

– Ai eu não comprei, pois faço dois cursos e não tenho tempo de comprar o material.

   Eu respondi:

– Querido eu trabalho o dia inteiro todos os dias e ainda faço curso e dei o meu jeito de comprar o material. Se é pra se fazer de coitado, vou me fazer também.

   Ta de sacanagem? A pessoa não podia faltar um dia o curso, coisa que ele já fazia, ou não podia sair um dia mais cedo pra comprar o material? Ah me poupe.Tenho horror a essas pessoas que ficam se fazendo de coitado.

    E a outra coitada?

   Estava eu conversando com uma amiga minha dizendo que estava feliz que no dia seguinte era feriado, pois tinha tanta coisa pra fazer, que aproveitaria para colocar as coisas em dia. Depois de conversamos e comentar tudo que eu e ela tínhamos para fazer, suspirei e disse que o bom de ser feriado era que pelo menos eu iria dormir até tarde. 

   Bastou a coitada escutar isso e se meter numa conversa da qual ela não foi convidada e disse:

– Que bom pra você que pode acordar tarde, pois eu tenho 500 provas pra corrigir amanhã.

   Meu primeiro pensamento: Te perguntei alguma coisa? Mas achei que se eu perguntasse isso eu seria muito simpática, preferi ser um pouco mais grossa, pois a pessoa estava merecendo e respondi: 

– 500 provas? Minha filha eu tenho mais de 500 provas pra corrigir e isso só de uma escola, fora que ainda tenho que preparar outras provas, fazer diário, preparar aula, fora cuidar da casa, fazer os trabalhos da Faetec e ……

   Eu sei que bastou para calar a boca da coitada e ela meter o pé. Ah que gente chata, que quer ficar se fazendo de coitada. É impressionante o esforço que a pessoa faz pra dizer que sempre está na pior. É quase que uma necessidade de se fazer de pobre coitada.

   Ainda não sei se é carência, se é pra chamar a atenção ou se é simplesmente para irritar. Não sei.

   Nossa ainda tem tanta história pra contar que acho que essa postagem vai ter parte 2. E você já passou por isso? Já teve algum coitado em sua vida? Então conta um pouquinho aqui pra gente nos comentários, vou adorar saber a história.

Beijos e até a próxima!
Compartilhe com os amigos
comentários0

  • Meu Primeiro Encontro de Blogueiras
  • Novidade: Novo Layout do Blog
  • Reformulando o blog e agenda do blog
  • Comente pelo facebook:
    Comente pelo Blog: