Image Map
22/04/2018
Olá Criativos, tudo bom?
 
    Vamos falar mais um pouquinho sobre a feira Patchwork Design? Hoje venho contar uma grande novidade da feira para todos vocês, principalmente as bonequeiras, e dar um spoiler sobre a exposição ” Boneca de Pano é Gente” que teremos na 18ª Patchwork Design.
    Desde a Antiguidade, o fascínio pelas bonecas esteve presente em quase todas as civilizações como representação da arte, fantasia e religiosidade. Hoje a confecção de bonecas de pano é a que mais cresce no mercado de artesanato, atraindo admiradores e colecionadores de várias idades. 
 
    Na mostra “Boneca de Pano é Gente” – Exposição Internacional de Bonecas , o público poderá conhecer 27 bonecas de vários estados brasileiros e de outros países, com destaque para a boneca “Mumbi – Deusa da Criação” da artista plástica queniana Naomi Wanjiku. Naomi é agenciada pela galeria de arte inglesa “OctoberGallery” e já apresentou obras no Brasil na exposição Contemporâneo em 2013 e no museu Afro Brasil em São Paulo em 2015.
 
    O público que visitar a exposição poderá participar da oficina do projeto “Boneca de Pano é Gente”, e confeccionar pequenas bonecas com mensagens lúdicas e de otimismo que serão distribuídas para pacientes infantis em hospitais oncológicos.
    Segundo a artesã paulista e especialista em bonecas de pano Cris Lind, coordenadora da ação, a ideia do projeto é criar uma corrente de positividade convidando os visitantes da exposição a participarem das oficinas gratuitas e assim levarem um pouco de amor e alento para as crianças e suas famílias.
 
    “Boneca de Pano é Gente” é uma homenagem a “boneca/gente” Emília criada por Monteiro Lobato, personificação dessa fantasia no inconsciente coletivo do brasileiro a partir dos 40 anos, afirma Zeca Medeiros, curador da exposição. “Objeto que alimenta fantasias infantis em milhões de lares mundo afora e acompanha o homem há milênios, a boneca povoa até mesmo o inconsciente de adultos” conclui.
Boneca Lila – Artesã Amanda Steyka
    Na opinião de Perla Rafaelly, uma das expositoras e curadora da exposição, o mercado de bonecas de pano hoje é amplo e está em crescimento direcionado para o público adulto e infantil. Algumas pessoas fazem por hobby, terapia, para presentear ou para vender e fazer renda. Segundo a artesã, no mundo do artesanato do pano onde o tecido é a matéria prima principal, as bonecas já tomaram um espaço significativo entre 35 a 40% e vem crescendo cada vez mais. “As feiras de artesanato e as redes sociais são grandes colaboradoras para esse crescimento. Existem expositores ou artesãos que sustentam suas famílias com as vendas de bonecas, matérias e moldes para confecção das mesmas e workshops para ensinar a confeccionar as bonecas”, finaliza.
    Um dos motivos que fez a confecção de bonecas de pano no Brasil deixar de ser apenas a fabricação de um brinquedo infantil e abraçar um público e um mercado maior foi a influência sofrida pela artista norueguesa Tonne Finnanger em 1999, que com 25 anos de idade criou a boneca Tilda, uma boneca totalmente de pano, cabelos de lã com uma particularidade: não possuir boca, apenas olhos pretos e bochechas rosadas. Essas características, segundo Tonne, seriam para a boneca falar com o coração. 
Tonne Finnager
    Depois vieram influências das bonecas russas que são articuladas e ficam de pé sozinhas, das bonecas Waldorf confeccionadas de forma artesanal com a utilização (inclusive no enchimento) de materiais totalmente naturais: malha e tecido de puro algodão e feltro e fios de lã pura de carneiro, das bonecas Country trazendo a cultura americana nas cores e formas, das bonecas de escultura têxtil e soft onde a boneca é modelada minuciosamente com linha e agulha recebendo formas e feições, entre outras.
    “Nas feiras onde reunimos artistas de várias regiões do Brasil podemos observar muitas influências étnicas e culturais de cada região”. As bonequeiras da região Sul, por exemplo, são muito detalhistas, capricham muito no uso de acessórios, bordados, rendas, pinturas e detalhes feitos manualmente. Já as bonequeiras da região Nordeste trazem muito mais alegrias com colorido, variedade nas texturas e estampas dos tecidos, explica Perla.
Boneca da expositora Perla Rafaelly
    Entre os trabalhos apresentados na exposição “Boneca de Pano é Gente” está a boneca Frida, da artesã de Aracruz/ES, Ana Paula Cavalari. A boneca ganhou medalha de bronze na Exposição de Arte Bunkyo em 2015. Ana Paula é dona do Estúdio Cavalari e desenvolveu o projeto Bonecas do Bem, que doa uma boneca para uma criança em necessidade para cada duas bonecas vendidas.
    Gente estou super curiosa para ver essa exposição e vocês? Eu estarei visitando a feira no dia 25, então se você estiver lá, me chama para bater papo que vou adorar.
 
Espero todos lá! Um grande beijo e tchauuuu!
 
18ª Edição da Patchwork Design – Feira de produtos e serviços, oficinas gratuitas e exposição “Boneca de Pano é Gente”.
 
Data: 25 a 28 de abril
Local: Clube Monte Líbano – Rua Borges de Medeiros, 701 – Lagoa
Horário: 13h às 19h
Entrada: R$ 24,00 inteira e R$ 12,00 meia
Site: http://www.bializ.com/patchworkdesign/

 

Compartilhe com os amigos
comentários0

  • Bordado mostra sua força como terapia, trabalho social e fonte de renda na feira brazil patchwork show
  • Bate Papo com Rita Paiva e Convidados
  • Bazar Biizu
  • 09/04/2018
    Olá Criativos, tudo bom?

        Hoje eu venho contar sobre uma série que tem tudo a ver com o nosso blog e que eu terminei de assistir tem pouco tempo. O nome da série é “O Tempo Entre Costuras” e pelo nome vocês já puderam perceber porque eu assisti né rs?
       Essa série para quem não sabe esta disponível para ser assistida no Netflix. Mas não foi só o nome que me chamou a atenção, a sinopse também chamou. Vou contar um pouquinho para vocês pois imaginam que ja estejam curiosos, não é verdade?
        A série é uma adaptação do livro “El tiempo entre costuras” de Maria Dueña e conta a historia da protagonista Sira Quiroga. Sira é uma jovem costureira de 30 anos de Madri (Espanha) que trabalhou toda a sua vida com sua mãe Dolores, na oficina de costura de Dona Manuela.
        Com o passar da história Sira se apaixona loucamente por um rapaz (fofoca: mesmo estando noiva de outro) e vai para Tanger junto com o seu amado atrás de uma grande oportunidade de negócio. Após uma grande reviravolta, Sira é obrigada a correr atrás do seu sustento, visto que se encontra sozinha, grávida, sem dinheiro, E O PIOR, sem poder voltar para casa. Havia estourado a Guerra Civil na Espanha e ninguém podia entrar e sair de lá.
        Daí em diante, vocês terão que assistir senão vou acabar dando spoiler, ou seja, contando tudo para vocês.

       A série é fantástica, mostra um pouco da história da protagonista no seu ateliê e a sua vida como modista. Além disso, você ainda conta com muito romance e um pouco de história, afinal a série é passada durante a Gerra Civil na Espanha e a 2ª Guerra Mundial, fora que, também temos alguns personagens baseados em histórias reais.

        Para vocês ficarem com água na boca, olha o trailer da série:
    • Ficha Técnica:

    Título original: El Tiempo entre Costuras
    Ano: 2013
    Produção: Boomerang TV
    Direção: Iñaki Mercero e Norberto López
    Elenco: Adriana Ugarte, Raúl Arévalo, Rubén Cortada, Hannah New, Tristán Ulloa, Ben Temple, Filipe Duarte, Peter Vives, Francesc Garrido, Elvira Mínguez, Alba Flores, Carlos Santos, Elena Irureta, Pepa Rus, Mari Carmen Sánchez, David Muro.

        Agora vai lá assistir e depois me conta aqui o que você achou. Vamos trocar ideias que irei adorar.
        Ah e se você gostou desse tipo de postagens aonde indico filmes e séries sobre o mundo criativo, coloca aqui abaixo nos comentários que terei prazer em compartilhar outros do mesmo tema.

    Até a próxima!
    Compartilhe com os amigos
    comentários0

  • Bordado mostra sua força como terapia, trabalho social e fonte de renda na feira brazil patchwork show
  • O Canal Voltou!
  • Startup Weekend Women Rio 2017
  • 03/04/2018
    Olá Criativos, tudo bom?

        PARA TUDO! Olha a notícia que eu acabei de receber dos organizadores da feira.

        Durante a 12ª Brazil Patchwork e 15ª Brazil Scrapbooking Show, nomes consagrados das artes manuais como Dotan, Ciça Mora, Lu Gastal, Marcelo Darghan e Peter Paiva contam experiências empreendedoras e inspiradoras. Ao todo, serão 16 artistas conversando com Rita Paiva, de 4 a 7 de abril, no Pro Magno

        Gente esse spoiler da Brazil Patchwork e Scrapbooking Show de hoje é o que está me causando uma enorme felicidade. Saber que vai ter o espaço Rita Paiva, já é tudo, saber que só vai ter feras do artesanato é melhor ainda. Então, meu caro criativo, se você vai a feira, minha dica é que você aproveite bastante e tire proveito dos bate papos, pois são fantásticos e valem muito a pena.

        Você quer aprender como fazer bons negócios no mundo craft? Quer conhecer as tendências em artes manuais e se emocionar com histórias inspiradoras de artistas e artesãos? Então você precisa participar do bate-papo de Rita Paiva com seus convidados.
        Como eu sou muito legal e quero que você tire o proveito máximo desse espaço, se liga na programação para não perder nada..

        A agenda começa na quarta-feira,4/4 às 13h, com o mestre da saboaria, Peter Paiva, falando sobre negócios no mercado craft. Na sequência, às 14h30, é a vez de Samar Kauss falar sobre a criação e técnica do broderique. Às 16h, a convidada de Rita Paiva é Tanya Cambricoli, que vai falar sobre tendências. Depois, às 17h, Flávia Terzy e Vlady conversam sobre a técnica do scrap nos dias atuais e, fechando os encontros do primeiro dia, Millyta Vergara conta sua história como criadora de bonecas. Imperdível!
    Peter Paiva
        Na quinta-feira,5/4 a programação começa às 13h, com Marina Toledo e Julia Asche falando sobre o artesanato como fonte de renda. Às 14h, o público poderá ver e interagir com o apresentador de TV, Dotan Mayo. Após, em dois horários – das 16h às 17h e das 17h às 18h -, Sissi Antunes conta sobre o projeto de bordado – bordaTon, e às 18h Sandra Guzman apresenta a história do projeto Bordado Linhas do Coração.
    Dotan Mayo
        Na sexta-feira,6/4, os convidados de Rita Paiva são Marcelo Darghan, que às 13h conta sobre seus 30 anos no artesanato; Marcia Baraldi e Fabia Diniz, que às 14h30 falam sobre a arte de quilt; Ciça Mora, às 16h, para falar sobre a arte têxtil, e Lu Gastal, que às 17h e às 18h bate-papo com o público e lança o livro Relicário de Afetos.
    Marcelo Darghan
        No sábado, último dia das feiras, a agenda de encontros é menor mas não menos interessante: às 13h, Kátia Callaça lança o livro “Alice no maravilhoso mundo da costura criativa”; às 14h30 há um encontro de bonequeiras com um animado bate-papo, e às 16h Priscila Nunes da Filha de Peixe / Nereida fala da importância da boneca para mulheres trans.

        Além de participar dos bate-papos, o público poderá ver várias exposições de artes manuais, fazer cursos e oficinas, assistir a demonstrações de técnicas e comprar insumos, máquinas, ferramentas, acessórios e peças prontas que estarão à venda nos estandes de mais de cem expositores.

        Quer saber mais informações sobre a feira? É só clicar aqui.

    Um beijo e até amanhã. Fui!
    Compartilhe com os amigos
    comentários0

  • Startup Weekend Women Rio 2017
  • Evento Veste Rio
  • Série “O Tempo Entre Costuras”
  • 1 2 3 5